Voltar
Desafio

Ferramentas | Modelo Prado-MMGP para a Medição de Maturidade em Gerenciamento de Projetos

O Modelo Prado-MMGP foi desenvolvido pelo consultor e professor Darci Prado e utilizado pela Falconi Consultores de Resultado para se aferir a maturidade em gerenciamento de projetos de setores ou departamentos de uma organização. Estes setores, para serem medidos, precisam possuir uma carteira de projetos para ser gerenciadas, normalmente ligada à missão do setor. Resumidamente, o objetivo do modelo é avaliar o nível de eficiência dos setores no gerenciamento e orientá-los para melhores resultados. Quanto maior a maturidade, maior será o desempenho.

O modelo é composto por um questionário e de diretrizes para que seja efetuado um diagnóstico. A partir deste, realiza-se um plano de crescimento para tratar a evolução na maturidade. Este plano possui todas as particularidades de um projeto e seu gerenciamento.

 

fases do modelo Prado-MMGP

Figura: Fases do modelo Prado-MMGP

 

O modelo contempla cinco níveis de maturidade (inicial, conhecido, padronizado, gerenciado e otimizado), que são analisados em conjunto com sete dimensões (competência em gerenciamento de projetos e programas, competência técnica e contextual, competência comportamental, metodologia, informatização, estrutura organizacional e alinhamento estratégico). A partir do cruzamento dessas informações, o nível de maturidade é identificado.

relação entre maturidade e sucesso em projetos

Figura: Relação entre nível de maturidade e sucesso na execução de projetos e as dimensões.

 

  • Nível 1 Inicial: indica que a organização não possui uma percepção dos conceitos de projetos e gerenciamento de projetos (GP). Projetos são executados na base da intuição, “boa vontade” ou “melhor esforço” individual. Geralmente não há planejamento e nem o controle e os procedimentos não são padronizados. O sucesso depende muito dos esforços e habilidades individuais.
  • Nível 2 Conhecido: este nível indica o despertar para o assunto gerenciamento de projetos. Suas principais características são: alguns conhecimentos em Gerenciamento de Projetos, uso introdutório de ferramentas para sequenciamento de atividades; iniciativas isoladas para o planejamento e controle de alguns projetos; cada profissional trabalha a seu modo, pois não há padronização do Gerenciamento de Projetos (processos, ferramentas, estrutura organizacional, etc.); melhor consciência sobre a importância da implementação de cada um dos componentes de uma plataforma de gerenciamento de projetos (GP).
  • Nível 3 Padronizado: este nível indica que foi implementada uma plataforma de GP. Suas principais características são: maior uso das competências; existência de uma plataforma padronizada para Gerenciamento de Projetos; utilização da linha de base; medição de desempenho dos projetos encerrados; captura de dados de anomalias que impactam os resultados dos projetos (atrasos, estouro de custos, etc.); a plataforma está em uso pelos principais envolvidos há mais de um ano; uma quantidade significativa de projetos utilizou todos os processos da metodologia (início, meio e fim).
  • Nível 4 Gerenciado: o quarto nível representa a situação em que a plataforma de GP realmente funciona e dá resultados. Suas principais características são: os profissionais demonstram constantemente um alto nível de competência, alinhando conhecimento e experiência prática; eliminação (ou mitigação) das anomalias gerenciáveis que atrapalham os resultados dos projetos; os resultados da área (índice de sucesso, atrasos, etc.) são maiores em relação ao nível 3; a plataforma é utilizada há mais de 2 anos; uma quantidade significativa de projetos já completou seus ciclos de vida neste cenário.
  • Nível 5 Otimizado: o último nível indica que a situação em que a plataforma de GP não somente funciona e dá resultados, mas também foi otimizada por meio de inovação tecnológica e de processos. Suas principais características são: evolução nas competências; existência de uma plataforma padronizada para Gerenciamento de Projetos; uso da linha de base; medição de desempenho dos projetos encerrados; captura de dados de anomalias que impactam os resultados dos projetos (atrasos, estouro de custos, etc.); a plataforma está em uso pelos principais envolvidos há mais de um ano; uma quantidade significativa de projetos utilizou todos os processos da metodologia (início, meio e fim).

 

As dimensões, conjuntamente, criam a Plataforma de Gerenciamento de Projetos, que é toda a estrutura para uma execução bem-sucedida.

plataforma de gerenciamento de projetos

Figura: Plataforma de Gerenciamento de Projetos.

Voltar