Voltar
Desafio

O que é a Gestão Eficiente dos Recursos Públicos?

A Gestão Eficiente dos Recursos Públicos, aqui apresentada de modo prático, é uma proposta de método para uma gestão municipal que alcance a eficiência fiscal e está baseada na análise de fatos e dados e com isso, estabelece indicadores parametrizados, metas e identifica lacunas para a redução dos gastos. 

Uma vez identificadas essas lacunas e metas, devem ser elaborados o que chamamos de Planos de Ação. É importante que essas lacunas e metas sejam realistas e desafiadoras, para a prefeitura e para cada uma de suas unidades - como unidades de saúde, escolas, prédios, áreas públicas, etc.

A seguir apresentamos um conjunto de etapas recomendadas que podem ser aplicadas a diversos tipos de custos e despesas e outros problemas a serem resolvidos pela gestão.

 

1

 

A questão, portanto, não é apenas reduzir gastos. É importante comparar desempenhos e alcançar um indicador que mostre a maneira clara onde e como fazer a redução do gasto. Para isso precisamos analisar as oportunidades e estratégias de ganho possíveis.

 

Análises e Oportunidades

Para alcançar a gestão eficiente é importante manter o foco em aspectos operacionais do uso dos materiais e serviços, ou seja, gerar capacidade de pagamento e de investimento para a prefeitura a partir da otimização de seus processos de compras, contratações e utilização dos recursos no dia a dia.

Partindo desse princípio, são trabalhadas as contas de Folha de Pagamento de Pessoal e as Outras Despesas Correntes (medicamentos, merendas, limpeza, vigilância, conservação etc.). Além disso, os valores considerados são os de Liquidação (obrigação de pagar assumida) que permitem avaliar o gasto comprometido.

No caso da atuação da Comunitas no estado do Pará, utilizou-se os valores liquidados mensais de 2015, 2016 e 2017, por órgão/secretaria. Foram solicitados os dados das seguintes despesas:

  1. Conservação Urbana
  2. Limpeza dos prédios da prefeitura
  3. Vigilância dos prédios da prefeitura
  4. Energia elétrica - iluminação pública
  5. Energia elétrica - prédios da prefeitura
  6. Telefonia fixa
  7. Telefonia móvel
  8. Carros alugados
  9. Combustível
  10. Manutenção de veículos
  11. Alimentação escolar
  12. Medicamentos
  13. E os dados de arrecadação de ISS e IPTU.

 

Estratégias de Ganho

Gastos são gerados pela utilização de um recurso (consumo) a um certo preço, que existe para atender uma determinada demanda. Dessa forma, existem três tipos de ganhos de eficiência:

  1. Readequar os objetos contratados (materiais, serviços) ou a equipe adequando-se à demanda real (ou eliminá-los, caso essa demanda não exista mais);
  2. Otimizar a utilização dos materiais/serviços contratados;
  3. Reduzir os preços.

O que é importante manter em mente ao longo do processo é que, independente de qual conta ou análise específica estivermos fazendo, o foco é otimizar continuamente a relação objetos - consumo - preço.

Os objetos contratados (serviços, materiais, pessoas) estão bem construídos (especificados, parametrizados) e de acordo com a real demanda que a prefeitura tem, sem gerar desperdícios? Pense em um caso hipotético em que o serviço de limpeza vem sendo contratado por número de postos, ou seja, quantidade de pessoas. Caso ele seja contratado por metro quadrado, pensando na área como parâmetro, seriam necessárias 2 pessoas para um espaço de 100m² e 3 pessoas para um espaço de 200m². Nesse caso, como existe um ganho de escala poderia ser mais interessante fazer a contratação por m² a ser limpo e não por postos fixos, e trabalhar com uma equipe itinerante.

Voltar