Voltar
Temas
Desafio

Entendendo Blockchain

Volte uma casa. Antes disso, vamos pensar sobre o contexto em que o blockchain surgiu.  

As mudanças provocadas pelas tecnologias da informação colocou de forma mais barata a capacidade computacional nas mãos de muitas pessoas ao redor mundo. Com isso, o capital físico necessário para criar e produzir conhecimento torou-se mais distribuído do que antes do advento da internet. Mais ainda, tornou essa capacidade de criação de conhecimento e valor acessível a indivíduos. Uma prova disso é esta plataforma. Uma plataforma cujo conteúdo é produzido em rede e na maior parte editada por usuários. 

Outro exemplo é a industria do entretenimento e mídia, com os chamados conteúdos gerados por usuários (user generated content - UGC) - conceito base de plataformas como o YouTube. Para entender Blockchain é importante compreender este conceito de rede descentralizada. Uma diferença importante é que, na blockchain, é possível que indivíduos troquem dinheiro OU outros ativos entre si, sem exigir um intermediário para fazer isso. 

O conceito blockchain começou a ser difundido em 2008. No entanto, ele nasce no movimento cyberpunk, um grupo de ativistas que defendem o uso da criptografia, ramo da matemática que desenvolve códigos para comunicação privativa, como caminho para a mudança social e política.

Entre as muitas definições encontradas, a que nos parece mais clara e objetiva é trazida pelo Fórum Econômico Mundial e diz que:

Blockchain é como um livro de registros descentralizado que tem o potencial de diminuir os custos de operação das trocas e criar uma governança efetivamente compartilhada e descentralizada. 

Ao permitir que a informação digital seja distribuída, mas não copiada, a tecnologia blockchain criou um buzz em torno do que poderia ser um novo tipo de internet. 

 

Quatro coisas importantes para saber sobre esta tecnologia: 

  1. Uma corrente (Chain) de registros? Cada block em uma blockchain representa um registro de transação encadeado de forma cronológica em uma cadeia descentralizada. A blockchain é uma rede descentralizada em que cada registro, ou seja, cada block, é confirmado por essa rede distribuída que lista os blocos de modo sequencial. 
  2. Um blockchain não consiste em apenas um único lugar, como um banco de dados, mas sim em uma série de grupos de "grupos" independentes (chamados nós) que fazem a "auditoria" das transações. 
  3. Em blockchain, as transações são registradas em ordem cronológica, formando uma cadeia imutável, e essas transações podem ser mais ou menos privadas ou anônimas, dependendo de como a tecnologia é implementada.
  4. Um bloco pode representar transações e dados de vários tipos de "ativos", por exemplo, moedas, direitos digitais, títulos de propriedade intelectual, identificação e outros.  

 

Leia mais sobre criptografia e o movimento cyberpunk nesse artigo do JOTA.

Voltar