Portuguese English French Spanish
Voltar
Temas
Desafio

Como funciona o blockchain?

O blockchain, apesar de ser configurado em uma estrutura complexa, pode ser compreendido a partir de etapas simples. Para simplificar o funcionamento do blockchain, é possível separar o processo em algumas etapas diferentes segmentadas no esquema abaixo, que exemplifica uma transação em criptomoeda:

 

1

 

  • O blockchain pode ser considerado como um banco de dados que guarda os registros de todas as transações que são feitas nele. Algumas pessoas da área comparam o blockchain até mesmo como um livro de registros contábeis.
  • Para garantir a autenticidade desta transação, o sistema opera a partir de uma forma completamente descentralizada e distribuída. Qualquer pessoa interessada pode ter uma cópia dos registros do blockchain, apesar de não poder saber quem são as pessoas envolvidas na transação.

 

Em consequência, para iniciar alguma transação no sistema blockchain, deve-se primeiro garantir com que ela seja registrada no sistema.

Depois de fazer o registro da transação, é necessário garantir que ela seja anônima. Para isso, entro do sistema blockchain existe o conceito de endereço, que é baseado em um conjunto extenso de caracteres e números que consistem em uma chave privada.

Este endereço é feito a partir de operações criptográficas que gera diferentes códigos.  Para cada diferente transação realizada, há um endereço distinto.

Por exemplo: caso o indivíduo A queira enviar dinheiro para o indivíduo B, é necessário que B forneça à A um endereço para realizar a transação. O endereço possibilita com que A e B não tenham sua identidade revelada.

Após fazer com que a transação seja anônima, é necessário torna-la oficial. Quando A envia dinheiro para B através do blockchain, a transação não é automaticamente incluída no sistema. Antes disso acontecer, ela precisa ser validada, ficando em uma área temporária que a torna (ou não) uma transação oficial.

Estima-se que a cada dez minutos todas as transações que estão presas na área temporária sejam analisadas por alguém da rede blockchain. O alguém não consiste em uma pessoa, mas sim em um computador de algum indivíduo que está conectado à rede. Em troca de ceder o computador, o indivíduo recebe um prêmio em criptomoeda.

Por fim, a transação deve se tornar imutável. Isso é possível uma vez que o sistema blockchain é baseado em hash, uma operação matemática que quando aplicada sobre um texto, gera a mesma sequência simplificada de letras e números. Isso significa que caso você modifique qualquer coisa no texto, podendo ser até mesmo vírgulas, o hash como um todo é completamente alterado. 

Logo, ao verificar as operações (ou blocos) anteriores feitas no sistema blockchain, é possível ver alterações feitas. O sistema blockchain é integrado como um todo, tendo todo seu banco de dados entrelaçado e tornando impossível a alteração de operações.

Voltar