Voltar
Desafio

Censo IBGE: Quem são as pessoas com deficiência do Brasil?

O Relatório Mundial sobre a Deficiência estimou que existiam, em 2011, mais de um bilhão de pessoas com deficiência no mundo. O mesmo relatório estimava também que um percentual significativo destas pessoas (cerca de 80%) viviam em países em desenvolvimento como o Brasil.

A mais recente pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística sobre deficiência, o Censo 2010, estima as características gerais que compõe a camada de pessoas com deficiência da população brasileira.

O objetivo de pesquisas com o Censo 2010 é de conhecer melhor esta camada da população, a fim de compreender quais são os elementos que constituem a deficiência no Brasil.

 O índice do IBGE aponta os seguintes dados:

 

3

Fonte: IBGE.

 

Dentro do índice geral que caracteriza 23,9% da população brasileira como PCD, estima-se que 8,3% destes tenham alguma deficiência severa. O maior percentual de deficiência severa pertence à categoria de deficiência visual (3,46% da população) enquanto o menor índice pertence à classe da deficiência mental ou intelectual (1,4% da população).  Mais detalhadamente:

 

1

 Fonte: IBGE.

 

Quanto à idade, o IBGE estima que o maior percentual de pessoas com deficiência está na faixa etária de 65 anos ou mais (67,73%). Esta estimativa marca uma característica social da população brasileira: o aumento da expectativa de vida do país. Como consequência disso, há o aumento da população idosa – que, por sua vez, indica uma percentagem de 95% destes apresentando alguma espécie de limitação proveniente da idade.

 
k

 Fonte: IBGE.

 

Apesar de existir uma discrepância no número de pessoas com deficiência em distintas faixas etárias, o índice constata também que a deficiência com maior reincidência é a visual, seguida da auditiva, motora e mental, respectivamente. A deficiência mental, que possui o menor índice, afeta apenas 0,9% da população com deficiência de 0 a 14 anos, 1,4% da população de 15 a 64 anos e 2,9% da população acima de 65 anos.

A respeito de outros indicadores como a questão racial, constatou-se que os maiores percentuais de pessoas com deficiência concentravam-se nas raças negra e amarela. Em todos os grupos raciais as mulheres seguiram sendo as pessoas com deficiência em maior número.

 

2

Fonte: IBGE.

 

Regionalmente, o Nordeste possui o maior indicador de pessoas com deficiência do Brasil – cerca de 26,63%. Em comparação com todo o país, os estados nordestinos do Rio Grande do Norte e Paraíba possuem o maior número de pessoas com deficiência. Já a região Sul possui o menor número de pessoas com deficiência do país. Em um parâmetro estadual, os estados do Distrito Federal e São Paulo possuem os menores índices. 

 

2

 

A partir dos dados apresentados, conclui-se que o cenário brasileiro apresenta 23,9% (45.606.048 pessoas) de pessoas com alguma deficiência física ou intelectual, onde deste total 26,5% são mulheres e 21,2% são homens. A deficiência com maior incidência é a visual com 18,6% do total e pessoas com mais de um tipo de deficiência representam 23,9% da população com deficiência. O grupo etário mais afetado é das pessoas com mais de 65 anos, com 67,73% da população desta faixa com deficiência, o que revela mais uma vez atenção ao tema da longevidade no Brasil.

A análise por raça, cor e sexo, revela que a concentração ocorre principalmente nas raças negra e amarela, com destaque para discrepância entre homens e mulheres negros com deficiência, as mulheres negras totalizam 30,9% e os homens 23,5%, uma incidência 7,4% superior em mulheres negras. Por fim, nota-se que a Região Nordeste apresenta o maior índice de PCD, 26,63% da população com deficiência no Brasil.

 

Voltar