Voltar
Desafio

Apresentação do tema Escritório de Gerenciamento de Projetos

Uma prefeitura, seja ela pequena ou grande, possui além das suas rotinas do dia a dia uma série de ações específicas e prioritárias que serão implementadas durante todo o mandato do prefeito. Essas ações importantes e complexas, chamadas de projetos, são gerenciadas pelas secretarias de maneira descentralizada e isolada, o que dificulta o acompanhamento delas e se estão ocorrendo dentro do que foi planejado inicialmente.

Como os projetos são geridos distantes uns dos outros, a possibilidade de trocas de informações e sinergias é dificultada.

Com o objetivo de aumentar a eficiência na gestão dos projetos, para que as entregas sejam feitas aos cidadãos dentro do prazo e custos planejados, é que o programa Juntos pelo Desenvolvimento Sustentável iniciou a frente de Escritório de Gerenciamento de Projetos. O programa aposta na coalizão entre sociedade civil, iniciativa privada e setor público para aprimorar a gestão e os serviços públicos oferecidos aos brasileiros.

A frente já foi realizada por duas cidades da rede e está sendo replicada para uma terceira a partir da troca de experiências entre as equipes das prefeituras. Atualmente mais de 250 projetos foram ou estão sendo geridos pelos Escritórios de Projetos, com reduções significativas de atrasos e uma maior transparência na execução das ações.

Para consolidar as práticas das cidades participantes desses processos é que surgiu a Cartilha de Replicabilidade – Escritório de Gerenciamento de Projetos, resultado da captura e sistematização das experiências nesta frente, durante dois anos de atuação do programa. Nesta publicação constam informações do método empregado e, principalmente, contribuições das prefeituras que executaram a frente.

Além deste material, a Comunitas passa a contar com diversas outras edições de cartilhas referentes a outras frentes de atuação do programa Juntos, sempre com o intuito de compartilhar as boas práticas desenvolvidas. Isso porque nosso grande objetivo é que as cidades possam replicar essas ações sem a participação direta da Comunitas ou de nossos parceiros técnicos. Porque contribuir para o desenvolvimento do Brasil é o nosso ideal e o compromisso que nos guia.

 

1

 

Voltar