Voltar
Desafio

Artigo | O Valor da Gestão para os Municípios | Vicente Falconi

Por Vicente Falconi

O Brasil começou a acordar para a gestão na década de 1980. Naquela época, somente os livros de Taylor e Fayol eram disponíveis na área de gestão. Muito pouca gente falava em meta.

Na década de 1990, com a abertura de nosso mercado, houve uma demanda explosiva por gestão por parte das empresas. Somente meus livros venderam mais de um milhão de exemplares. Como resultado deste esforço, já na década seguinte, algumas empresas começaram a despontar no mercado internacional. Hoje é fato conhecido que empresas que se dedicam a difundir o método de gestão têm um desempenho financeiro superior às empresas de seu mesmo setor. O Brasil vai bem em termos de gestão no setor privado.

Ainda no final dos anos 1990 começaram a aparecer alguns órgãos estatais interessados em gestão, a começar pelo Ministério da Fazenda. Depois, logo no início da década seguinte, houve um grande sucesso do “Choque de Gestão” do governo mineiro.  Depois deste evento, vários órgãos federais, estaduais e municipais têm feito esforços nesta direção, com muito sucesso, num movimento que devemos incentivar.

O esforço da Comunitas, por meio do programa Juntos pelo Desenvolvimento Sustentável, é meritório no sentido de atuar na base municipal, exatamente onde existem muitos problemas, principalmente no equilíbrio financeiro. A situação administrativa dos municípios, como constatada pelo Ministério das Cidades, é péssima: 95% têm suas contas criticadas. Precisamos, todos nós, fazer um esforço para aumentar a base da Comunitas e reduzir os custos de nosso trabalho de tal forma a abranger um número cada vez maior de municípios.  Seria um sonho poder difundir junto à base do Estado brasileiro sólidos conhecimentos e a prática da gestão. O município é onde a qualidade de vida do cidadão é mais afetada e é exatamente por isto que este trabalho tanto me entusiasma.

 

1

 

Voltar