Portuguese English French Spanish
Voltar

Análise SWOT (FOFA)

 

SWOT é um acrônimo em inglês para Forças (Strengths), Fraquezas (Weakness), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats). Também é conhecida como FOFA. É uma matriz de análise simples, mas quando bem utilizado é muito valioso. Sua finalidade é detectar pontos fortes e fracos de uma organização, com o objetivo de torná-la mais eficiente e competitiva, corrigindo assim suas deficiências e potencializando-a suas características mais fortes.

Essa ferramenta tem como objetivo:

1) Adquirir uma visão interna e externa do negócio;

2) Identificar os elementos-chave para a gestão;

3) Estabelecer prioridades de atuação e de decisões a serem tomadas.

4) Ter um diagnóstico dos pontos positivos, os potenciais competitivos nos quais se pode investir para aumentar o crescimento e os principais pontos críticos e de falha.

5) Definir posturas a fim de resolver ou minimizar os riscos e problemas levantados.

As análises são divididas entre externo e interno. As forças e fraquezas são determinadas pela posição atual e relacionam-se, quase sempre, a fatores internos. Estas são particularmente importantes para que a organização rentabilize o que tem de positivo e reduza, através da aplicação de um plano de melhoria, os seus pontos fracos. Já as oportunidades e ameaças são antecipações do futuro e estão relacionadas a fatores externos, que permitem a identificação de aspectos que podem constituir constrangimentos (ameaças) à implementação de determinadas estratégias e de outros que podem constituir-se como apoios (oportunidades) para alcançar os objetivos delineados para a organização.

É importante que as informações levantadas sejam realistas. O foco deve estar no ocorre de verdade e não em como seria “o negócio ideal”. Não seja nem muito otimista, nem muito pessimista. Quanto mais completo for esse levantamento mais precisa será a análise e melhores serão as chances de alcançar soluções eficazes.

swot

Figura: Representação gráfica da Análise SWOT

 

Apesar de ser tentador a utilização e a adaptação de técnicas originadas do setor privado em outros países para a gestão pública brasileira, soluções inovadoras surgem também no interior do setor público, pois este possui suas complexidades e dimensões próprias. Conforme afirma Castells (apud Balbe, 2010), não existe uma única sociedade em rede, pois essa se desenvolveu em cada país levando em consideração a sua cultura, sua história, identidade e modo de vida.  

Nos tópicos seguintes serão apresentadas diversas sugestões de ferramentas gerenciais já utilizadas na gestão pública brasileira e que tiveram resultados positivos dentro do próprio Programa Juntos pelo Desenvolvimento Sustentável. Elas podem ser aplicadas em diversos contextos, mas conforme já mencionado anteriormente, depende muito da estrutura de tecnologia existente e o porte da cidade para que sejam empregadas integralmente e depende de uma análise prévia por parte da gestão municipal.

Benefícios do Mapeamento e Padronização de Processos:

• Melhor entendimento do negócio;

• Gestão do conhecimento;

• Domínio tecnológico;

• Melhoria contínua dos processos;

• Padronização dos processos;

• Responsabilidades definidas;

• Melhoria da qualidade.

Voltar