Voltar
Desafio

5 motivos para ler a nova publicação da Comunitas

#1 O programa levou inovação para a gestão pública

O Programa Participação Direta nos Resultados (PDR), implantado pelo Município de Santos em 2013, instalou um sistema de avaliação de desempenho e remuneração variável a servidores públicos municipais, vinculado ao cumprimento de metas e indicadores de resultado.

Uma espécie de sistema de mérito por resultado, inspirado em práticas comuns de gestão na iniciativa privada, mas que no setor público ainda é novidade.

 

#2 A iniciativa é saída para os novos anseios da sociedade

A sociedade está cada vez mais exigente quando o assunto é gestão pública. Além de estar mais próximo das decisões governamentais, o cidadão anseia amplo retorno dos impostos pagos, por meio de serviços públicos de qualidade. Essa “nova” sociedade exige retorno imediato por parte dos gestores e servidores públicos.

Por esse motivo, uma política de programa de incentivos financeiros como o PDR, com gestão por resultados, transparência, e foco em desempenho, chega para responder ao comportamento do “novo” cidadão.

 

#3 Combate o estigma do setor público

A realidade é que o funcionalismo público sofre críticas de parte dos cidadãos, que o considera acomodado e burocrata.

Iniciativas como o PDR servem para contrapor esse pensamento, ao demonstrar o empenho, competência e comprometimento do servidor público na prestação de serviços públicos de alto padrão ao cidadão.

 

#4 Instrumento motivacional no setor público

Para que as políticas públicas de fato aconteçam – e de forma eficaz – as ações passam essencialmente pelas mãos do servidor público. Por isso, trabalhar a motivação desses atores é fundamental para o aumento de sua produtividade. 

O PDR, por meio de metas e indicadores, serve como um norte para àqueles servidores que desejam investir no crescimento profissional por meio do merecimento pessoal.

 

#5 Promove mais transparência no setor público

Em 2017, o PDR passou a ser coordenado pela Ouvidoria, Transparência e Controle, pasta que passa a coordenar todo os processos de definição, monitoramento e gestão de indicadores e metas dos Contratos de Gestão. O objetivo desta mudança foi ampliar a transparência dos dados públicos, promovendo o controle social e a plena garantia do acesso à informação por parte do cidadão

 

Leia a publicação no arquivo abaixo!

Voltar